Pontos de Cultura MS

PONTO DE CULTURA DO MATO GROSSO DO SUL

PONTO DE CULTURA MACULE LÊ

O  PONTO DE CULTURA MACULE LÊ faz parte do  programa  Mais Cultura do Ministério da Cultura, com apoio da Fundação Estadual de Cultura do Estado do Mato Grosso do Sul, desenvolvido pelo Grupo Camará, tem o objetivo em  fortalecer, promover e divulgar a cultura afro-brasileira na cidade de Ponta Porã, através de atividades culturais, tais como: Capoeira, manifestação folclóricas do Samba de Roda, Puxada de Rede, Macule lê,  musicalidade, instrumentalidade,  Incentivar a pesquisa de informática, Festivais Culturais bem como  aulas teóricas e praticas sobre a cultura Afro-brasileira, voltadas para   criança, adolescente e jovens, preferencialmente, em vulnerabilidade social,

 

O Ponta de Cultura Macule lê atua em  (04) quatro núcleos  na cidade de Ponta Porã, atendendo diretamente 120 participantes,  tendo  uma  equipe de Professores de capoeira, percussionista e artesão que ministram as respectivas oficinas.

 

Ponto de Cultura Mukando Kandongo

Campo Grande

Rua Barão de Limeira 1750, Santa. Branca, Jardim das Mansões – Campo Grande – MS / Telefone: (67) 3387-0624 / 3346-8199

afcnsjb@ibest.com.br

Mais de 120 anos após a aprovação da Lei Áurea no Brasil as desigualdades entre negros e brancos continuam. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelam que no País, 7.4% da população é composta por negros e 43,2 de pardos. Em Mato Grosso do Sul esta porcentagem corresponde a 5,3 e 42,9 do total, respectivamente. É para essas pessoas que o Mukando Kandongo nasceu, atuando no fortalecimento cultural, junto às comunidades quilombolas de diferentes municípios do Estado. Palestras educacionais sobre a história da África, lições de cidadania, direitos humanos, socioeconômico e relação de gênero são algumas das atividades deste Ponto.

O Mukando nasceu graças a um juramento da matriarca da família. Um dos filhos nasceu prematuro e ela fez a promessa de caso a criança sobrevivesse realizaria, todos os anos, uma homenagem a São João Batista. O menino vingou e a tradição foi seguida por filhos e agora passou para os netos e bisnetos.

 

O Ponto foi criado a partir da Associação Familiar do bairro São João Batista, em Campo Grande. Mas ações do Mukando não ficam restritas a Capital. Nioaque, Maracajú e Bonito já foram atendidas com atividades do projeto. Em breve o grupo pretende atuar em Dourados e Terenos.

Na sede do Ponto, ocorrem aulas de percussão e dança. No terceiro sábado do mês, apresentações de dança no período vespertino. No Teatro do Ponto, os alunos descobrem o talento e ainda discutem o poder da valorização das raízes pode ajudar a traçar um futuro melhor.

 

Ponto de Cultura Camalote

Campo Grande

Rua Bariri, 53 – Vila Glória – Campo Grande – MS / Telefone: (67) 3318-0866

pontocamalote@gmail.com

www.camalote.org.br

Uma das vertentes das artes cênicas, ao lado do teatro e da música, a dança também pode ajudar no desenvolvimento pessoal. O Ponto de Cultura Camalote – o nome remete a uma lenda indígena, que conta a história de uma bela índia que virou a planta, típica do Pantanal – existe desde 2003, promovendo o folclore regional e ajudando mais de 300 crianças e adolescentes a se descobrirem e crescerem intelectualmente graças ao contato com a arte. Inicialmente formado por profissionais da educação e alunos de graduação da UFMS o grupo viaja pelo País, apresentando a rica cultura de Mato Grosso do Sul, por meio de coreografias que mostram a beleza dos movimentos passados de pais para filhos.

Ponto de Cultura Teko Arandu

Campo Grande

Rua Tamandaré, 6000 – UCDB – Campo Grande – MS / Telefone: (67) 3312-3591

pontodeculturatekoarandu@gmail.com

Traduzindo para o português, os dizeres em guarani “Teko Arandu” significam “modo sábio de viver”. A frase traduz a intenção do Ponto, localizado no município de Caarapó, distante 267 kilômetros da Capital do Estado. Funcionando em uma escola, que atende mais de mil indígenas, Teko Arandu pretende preservar a cultura indígena presente na região. O estudo da história, os costumes e o apoio da sociedade já produziram grandes feitos, como a implantação do site da comunidade, disponibilizado em português e guarani. Os alunos atendidos pelo projeto têm acesso à internet, o que contribui para a inserção deles na sociedade, sem deixar de lado suas raízes. Nas aulas de música, além de conhecerem os ritmos, é possível praticar a língua nativa.

Com o teatro as histórias do povo servem como base para a discussão da cultura, e eleva a auto-estima dos participantes, que saem preparados para olhar para o futuro, sem esquecer o passado.

Ponto de Cultura Geração de Renda

Sidrolândia

Rodovia 162, Km 10 – Sidrolândia – MS / Telefone: (67) 3361-3866

culturamstms@terra.com.br

Organizados desde 1984 o Movimento Nacional dos Trabalhadores Sem-terra, deixou de lutar apenas pela democratização fundiária no País. Organizados como Ponto de Cultura desde 2006, o Geração de Renda atua junto à comunidade Geraldo Garcia, em Sidrolândia, utilizando ferramentas como teatro e produção de vídeos para o fortalecimento do grupo e conscientização em relação a problemática no campo. Os assentados já participaram de oficinas de edição e rádio. A produção de vídeos, outro foco de atuação dos coordenadores, possibilita ao grupo mostrar o ponto de vista de quem normalmente não tem voz na grande mídia.

Com a instalação de computadores, conectados à internet e a “entrada” no mundo virtual os assentados puderam conhecer a realidade de outros grupos ao redor do País. A troca de experiências contribui para o fortalecimento político e social do movimento.

 

Ponto de Cultura Todas as Idades

Dourados

Universidade Federal da Grande Dourados – Unidade I – Antigo Ceud Coordenação de Cultura – Ponto de Cultura Todas as Idades / Rua João Rosa Goes Nº 1761, Vila Progresso Caixa Postal – 322 CEP: 79.825-070 – Dourados – MS / tel: (67) 3411-3641 ou 3411-3612

pontodourados@gmail.com / daya_russo@hotmail.com

Esqueça o modelo de avôs e avós dos filmes antigos. No Ponto de Cultura Todas as idades, em Dourados, os mais experientes, como preferem ser chamados são cheios de disposição e ocupam seus dias com inúmeras atividades. Os filhos e netos não têm do que reclamar, o carinho e atenção dispensados à família continuam o mesmo, além disso os idosos encontram tempo para se dedicar a aulas de expressão corporal, do-in, ioga, dança e música. Este foi apenas o começo, com o sucesso do projeto, as atividades foram estendidas a crianças e adolescentes em situação de risco social.

O Ponto recebe toda a comunidade nas sessões do Cinema Livre. Índios e não índios participam ainda das oficinas de Teatro no Ponto e se integram, melhorando a relação entre as diferentes culturas presentes no município.

A Fundação Nacional do Livro infanto-juvenil enviou um acervo de obras para o projeto, que realiza ainda, em diferentes regiões da cidade, os Pontos de leitura.

Alguns cursos oferecidos pretendem ajudar as famílias na geração de renda. Os participantes aprendem técnicas de produção gráfica e criação de papel artesanal.

A forte influência da cultura paraguaia no Estado ganha uma dimensão ainda maior com as aulas de harpa.

Casa da Cultura Nanderetã

Dourados

Atuando com índios da etnia Guarani/Kaiowá e Terenas o Ponto de Cultura Nanderetã, usa o significado do nome, em português união, como lema. Além da integração entre as algumas aldeias da região o projeto prevê a inserção dos indígenas na sociedade com a realização de cursos de informática, educação de jovens e adultos, alfabetização e artesanato, além de aulas de violão. Em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), a comunidade recebe cursos na área agrícola.

Entre as metas do Ponto Nenderetã, criado em 2005, está a valorização da cultura indígena e a integração com a sociedade. A participação da comunidade externa é essencial para o funcionamento das atividades do Ponto. Quinzenalmente acadêmicos dos cursos de jornalismo, assistência social e enfermagem da Unigran, visitam as aldeias e prestam atendimentos aos moradores. A Universidade oferece ainda bolsas de estudo aos indígenas.

Ponto de Cultura Violeiros e Baileiros da Alvorada

Nova Alvorada do Sul

Rua: Manoel Antônio Lopes, 974, Coordenadoria Municipal de Cultura e Turismo – Nova Alvorada do Sul – MS / Tel: (67) 3456-1747

cultura.turismopmnas@gmail.com

A música usada como elemento transformador. Neste Ponto de Cultura, jovens em situação de risco físico e social dos Programas de Erradicação do Trabalho Infantil e a comunidade de baixa renda vêem o rumo de suas vidas mudarem graças ao contato com arte.

O Projeto conta com uma orquestra de violeiros, um grupo de danças típicas e desenvolve ações no campo do audiovisual.  Os jovens têm aulas de judô, teatro, violão popular, violão clássico, e viola.

As ações estimulam intelectualmente a juventude atendida e contribuem para a formação educacional e profissional. As atividades ajudam a melhorar a auto-estima de crianças e adolescentes, antes obrigadas a trabalhar para ajudar a colocar comida dentro de casa.

O resultado aparece na escola, dentro de casa e principalmente nos corações de quem estava se acostumado a esquecer de olhar para dentro.

Ponto de Cultura Moinho Cultural Sul Americano

Corumbá

Rua Comendador Domingos Sahib, 300, Porto Geral – Corumbá – MS / Tel: (67) 3231-8436

pontodecultura@moinhocultural.org.br

Além de abrigar 50% do Pantanal sul-mato-grossense, Corumbá conta com um Ponto de Cultura. A Cidade Branca, como é conhecida, por conta da cor da terra, faz fronteira com a Bolívia e é o terceiro pólo econômico do Estado,atrás de Campo Grande e Dourados. Ainda assim, uma grande quantidade de crianças e adolescentes vive em situação de vulnerabilidade social.

O Ponto de Cultura é braço do Moinho Cultural, projeto criado a partir dos trabalhos da bailarina e coreógrafa Márcia Rolon, que um dia sonhou em levar adiante o poder transformador da arte a pessoas com poucas perspectivas de uma vida melhor.O foco do Moinho está na capacitação profissional, oferecendo treinamentos de informática, gastronomia e corte e costura. Toda a comunidade participa: pais, mães, tias, ribeirinhos e bolivianos são atendidos, e ensinados a produzir arte, gerando renda. As atividades que incentivam a formação profissional são reforçadas no Tele Centro, com o uso de software livre.As aulas de Teatro no Ponto seguem a trilha de sucesso de outras oficinas ligadas à arte e abrem novos horizontes a pessoas às vezes acostumadas a olhar apenas através da janela de casa.

Casa Brasil Instituto Delta de Educação

Campo Grande

Rua Irã, 102 – Jardim das Acácias – Campo Grande-MS / Tel: (67) 3365-4083/3365-4323

casabrasil.ide@gmail.com

Em três anos a Casa Delta já promoveu mudanças significativas na comunidade que atua. Um grupo de mulheres, que participaram de um curso de atividades desenvolvidas em um salão de beleza, conseguiram emprego, outras montaram um negócio próprio. Este foi apenas o começo, a entidade pretende continuar atuando na formação e profissionalização de homens, mulheres e jovens. Ensinando o necessário para que possam ocupar um lugar no mercado de trabalho.Nas oficinas de artesanato, outra vitória. Os cursos incentivaram um grupo de alunas a produzir e gerar renda. Tapetes, panos de prato, enfeites, caixas de presente e bonecas foram vendidos em uma feira da região.

Com as aulas de teatro a comunidade aprende a ter um olhar mais sensível e crítico. Não é a toa que as oficinas fazem tanto sucesso. Os Tele Centros também vivem lotados. Inicialmente houve uma certa resistência ao uso do software livre, mas após uma explicação das possibilidades e exemplos do que é possível com a utilização da ferramenta – a Nasa e a Dreamworks, estúdio responsável por animações, como Sherk também são usuárias do Linux – o público compreendeu. A sala de leitura também recebe um grande número de visitantes diariamente.

Casa Brasil da Vila Santo Eugênio

Campo Grande

Rua Agronômica, 112 – Vila Santo Eugênio – Campo Grande/MS

jairrodriguesdefranca@hotmail.com

A inclusão digital e social de jovens e adultos é o principal objetivo da Casa. O trabalho é realizado por meio do contato com novas tecnologias. O local oferece palestras e oficinas sobre o uso de software livre, mostrando a importância de dominar a tecnologia para o mercado de trabalho e formação intelectual. Construída em anexo a associação de moradores, a Casa complementa a educação de crianças e adolescentes com uma sala de leitura, aberta também a toda a família. Um local para deixar a imaginação voar solta. No acervo grandes obras de autores brasileiros e internacionais. O contato com a literatura produz resultados. A atividade ajuda no desenvolvimento intelectual, concentração e criatividade, melhorando assim o desempenho na escola.

Nas oficinas oferecidas no laboratório de reciclagem de computadores, a comunidade participa de um curso que mais tarde pode se tornar ofício e garantir uma profissão digna para quem já tinha perdido as esperanças de um futuro melhor.

Casa Brasil da Universidade da Grande Dourados

Dourados

Rua José Roberto Teixeira, 456 – Jardim Flórida I – Centro de Educação, Trabalho e Cidadania (CETRAC) – Dourados – MS / Tel: (67)3426-2006

pauloshaad@gmail.com

Mensalmente 2300 pessoas passam pela Casa Brasil da Universidade da Grande Dourados (UFGD), em diversas atividades. Os mais novos participam das oficinas de teatro e informática. Os jovens e adultos participam de programas de geração de renda e economia solidária. Na área do artesanato são ensinadas técnicas de pintura em tecido, além de cursos de manicure e pedicure e elétrica predial. Localizado no Jardim Flórida, em Dourados, a Casa atende pessoas de mais dez bairros da região. Em parceria com a prefeitura do município as crianças têm contato com o esporte. As aulas de judô são um sucesso e ajudam na formação pessoal dos participantes.

Dezoito computadores instalados garantem à comunidade, acesso a grande rede. Em 2008 mostras de cinema foram realizadas no local. Os coordenadores esperam em 2009 intensificar as atividades no campo do audiovisual, implementando um estúdio multimídia. A Casa oferece à comunidade uma sala de leitura com acervo de 1400 obras.

Casa Brasil do Moinho Cultural Sul Americano

Corumbá

Rua Comendador Domingos Sahib, 300 – Bairro Beira Rio – Porto Geral – Tel: (67) 3232-9981

josi.penteado@gmail.com

www.institutohomempantaneiro.org.br

No coração do Pantanal a Casa Brasil – Instituto do Homem Pantaneiro é um dos braços de uma série de projetos, coligados, mas com um objetivo em comum: transformar a vida da comunidade por meio do conhecimento.

No Laboratório de Divulgação da Ciência, os participantes usaram o teatro para compartilhar informações sobre o efeito estufa e a camada de ozônio. A peça, produzida com base nos conhecimentos adquiridos, foi apresentada em diversas escolas da região.

A Casa conta com um estúdio multimídia. No local são realizadas oficinas para aqueles que desejam aprender as técnicas necessárias para utilizar os meios eletrônicos para se comunicar. Ao final do treinamento, os alunos devem produzir um curta metragem, falando da influência do rádio na vida do homem pantaneiro.

A capacidade artística e criativa dos visitantes é aguçada com uma Sala de Leitura, que conta com inúmeras obras da literatura brasileira.

Para ensinar os primeiros passos no campo da informática são oferecidas ainda, aulas no Telecentro da instituição.

Em 2008 o Instituto do Homem Pantaneiro foi um dos locais de exibição do Vídeo Índio Brasil. Neste ano a parceria continua.

Ponto de Cultura Curumins na Mata

Campo Grande

Rua Pridiliano Rosa Pires, 189 / Tel.: (67) 3354 2690 / (67) 9955 5189 / 9294 8039

Há mais de quinze anos utilizando o teatro como ferramenta de educação e comunicação para alertar sobre diversos temas sociais, a Curumins Cia Teatral, agora Ponto de Cultura selecionado em 2009, todo o ano percorre vários municípios de Mato Grosso do Sul com os espetáculos. As atrizes Conceição Leite e Rane Abreu entram em cena ao som do cantor e compositor Elânio desenvolvendo técnicas de teatro com didática criativa e informativa, além de pesquisar a cultura popular em suas diversas formas de linguagem.

O grupo, há três anos trabalha no Projeto Toque de Vida, que leva ao palco temas como o câncer de mama, tabagismo, DST/Aids, hanseníase, tuberculose e qualidade de vida, para sensibilizar o público que muitas vezes se identifica com os personagens e com as histórias. Através do projeto, o Curumins Cia Teatral incentiva a criação de redes de desenvolvimento comunitário em saúde, para empoderamento de lideranças comunitárias e profissionais de saúde no enfrentamento dessas doenças em Mato Grosso do Sul.

 

Ponto de Cultura Programa Palco de Experiências / Casa de Ensaio

Campo Grande

Rua Padre João Crippa, 1699 – Centro / CEP: 79002-390 / Campo Grande – MS / Tel: (67) 3384-4843

casadeensaio@casadeensaio.org.br

www.casadeensaio.org.br

Desde 1996 sensibilizando e transformando a vida de crianças e adolescentes por meio da arte, com o foco no teatro. Assim, a Casa de Ensaio nasceu como o resultado de um trabalho voluntário bem sucedido. Através de jogos teatrais, crianças da periferia de Campo Grande e ex-meninos de rua tiveram sua primeira experiência com a arte. Esse trabalho deu origem ao Curso de Brincaturas & Teatrices e aos Cidadanóides, nome dado aos alunos do Curso em 2009.

Com duração de cinco anos o Curso de Brincaturas & Teatrices fornece uma expansão de conhecimentos aos alunos que chegam à Casa, estimulando o aprendizado dos estudantes com idades entre 10 e 12 anos. É divido em dois módulos, sendo o primeiro o Programa Nessa Rua Tem Talento, realizado no primeiro semestre, que gera um circuito de palestras sobre os mais variados temas culturais. As turmas divididas por idade começam a ter uma nova relação com o mundo, percebendo diferentes olhares sobre o que está a seu redor.

A segunda parte é o Programa Palco de Experiências que coloca na pratica o aprendizado do módulo anterior. Habilitado como Ponto de Cultura pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, o Programa trabalha a montagem das espetáculos de teatro, música e dança acessíveis a toda a comunidade, revelando as aptidões e preferências de cada aluno. Assim, surgem três grupos: os Cantantes, que trabalham com o canto; os Dançantes, com ênfase na dança; e os Tocantes, que com instrumentos musicais e as artes visuais transformam o ambiente do espetáculo.

Além do Curso, que é o carro-chefe da Casa, outros programas propiciam aos estudantes oportunidades de transformação social e cultural. O Programa Abrindo Portas, por exemplo, desde 2004 é responsável por garantir o acesso de vários estudantes a cursos preparatórios para o vestibular e tem o apoio de instituições que fazem parceria com a Casa fornecendo bolsas de estudos para as aulas.

Certificada pela Lei Rouanet, a Casa de Ensaio, por ser Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), tem várias parcerias com instituições que apóiam trabalhos sociais, como o Instituto C&A, Funlec e Plaenge.

Ponto de Cultura Novo Olhar

Campo Grande

Rua 25 de dezembro, 262 – Centro / Tel: (67) 3325-0997 e 9286-0561

pcnovolharismac@hotmail.com

Dança, música, coral, capoeira e implantação do audiovisual.. Estas são as áreas trabalhadas pelo Instituto Sul-mato-grossense para Cegos – Ismac, contemplado pela Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul como Ponto de Cultura Novo Olhar. Localizado na Rua 25 de dezembro, 262, centro de Campo Grande, o espaço oferece a reabilitação e acessibilidade aos participantes das atividades por meio do exercício da Arte.

O Ponto tem como metas atender 105 crianças, adolescentes e adultos com deficiência visual, além de pessoas da comunidade que se identificam com a Arte. Palestras, pesquisas, oficinas e as novas tecnologias, como a cultura digital, produção e exibição de vídeos, pretendem complementar e estruturar o processo de educação, assim como a pesquisa de obras de escritores sul-mato-grossenses e a criação de um espetáculo com a temática regional, envolvendo os participantes dos cursos, também são prioridades.

No local, o aluno usufrui de salas devidamente adaptadas para as aulas específicas, auditório, ambiente alternativo para a execução das apresentações artísticas e ateliê para a construção de cenários e afins. A ilha de edição e os equipamentos para o desenvolvimento das oficinas de audiovisual já estão instalados.

Com o trabalho sendo construído de forma organizada, superar barreiras e quebrar paradigmas tornam-se pontos chaves na realização do Ponto Novo Olhar. A Arte desempenha um papel potencialmente vital em qualquer processo de educação, habilitação e reabilitação. As atividades promovem um processo complexo em que o aluno reúne diversos elementos de sua experiência e no decorrer do ano forma um novo e significativo conceito sobre sua própria vida, valorizando sua família, a sociedade, sua autoestima e confiança.

O Ismac tem como parceiros a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Fundação de Cultura de Campo Grande, Gráfica Confiança, entre outros, além de artistas, artesãos e talentos locais.

Ponto de Cultura Música Sem Fronteiras

Anastácio

Rua Presidente Vargas – 2834, Jardim Campanário – CEP: 79210-000 / Tel: 9271-1501 e 9984-0051

pontodeculturaapae@gmail.com

Trabalhar com o fomento da música instrumental e dança integradas à construção de um grande espetáculo artístico. Dessa maneira, o Ponto de Cultura Música Sem Fronteiras, propõe à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE – de Anastácio, a evolução de cada aluno através de um processo de arte-educação e arte-transformação.

Oficinas gratuitas de musicalização infantil e juvenil, através de instrumentos de percussão e sopro, bem como coreografias são objetivos do Ponto, que visa também oficinas de dança contemporânea, jazz e balé clássico. Atividades no ramo da informática colocam os participantes e pais em contato com a cultura digital através do Programa Profissional e Tecnológico da APAE.

Com caráter múltiplo de atuação, a instituição trabalha ações transversais como a cultura e como Ponto torna-se um elo entre as manifestações culturais, promovendo a diversidade e afirmação da identidade da região e dos portadores de deficiência.

O Música Sem Fronteiras conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Anastácio, Eletrosul e Instituto Ressoarte, além de escolas públicas e artistas do estado.

Ponto de Cultura Casa do Pensamento Indígena – Ôvoku Issoneu Kopenotî

Miranda – MS

Praça Agenor Carrilho, s/n – Centro. Cep: 79.380-000

pontodeculturaindigena@gmail.com / casadopensamentoindigena@gmail.com

Site em construção: www.pontodeculturaindigena.org.br

Localizada no Pantanal sul-mato-grossense, a cidade de Miranda abriga, desde janeiro de 2010, o Ponto de Cultura Casa do Pensamento Indígena – Ôvoku Issoneu Kopenotî. Conveniado com a Fundação de Cultura do estado, o Ponto tem como proposta fortalecer, documentar e difundir a cultura indígena e pantaneira existente na região, através de trabalhos realizados com a comunidade terena, estudantes da rede pública, adolescentes, jovens e famílias de baixa renda e vulnerabilidade social.

Além do registro, ações culturais e educacionais juntamente com a inclusão digital, através de ferramentas do software livre, proporcionam aos participantes das oficinas reflexões e debates com temáticas indígenas, sociais e ambientais. O protagonismo, a autonomia e a geração de emprego e renda, também são questões abordadas ampliando o diálogo entre indígenas e não-indígenas.

As atividades acontecem na sede do Ponto, que fica localizada na Praça General Carrilho, além das ações itinerantes que percorrem aldeias terenas como Lalima, Moreira, Passarinho, Cachoeirinha, Babaçu, Argola, Morrinho, Lagoinha e também passam pelo Centro Referencial da Cultura Terena e Estação Ferroviária.

O Ponto tem como parceiros a Prefeitura Municipal de Miranda, Fundação Nacional do Índio, Secretaria Muncipal de Turismo e Meio Ambiente, Secretaria Municipal de Educação e Cultura, Articulação dos Povos Indígenas do Pantanal (Arpipan), Museu das Culturas Dom Bosco, Programa de Apoio ao Realizador Indígena, Comitê Intertribal (DF), Memorial dos Povos Indígenas (DF) e Ministério da Cultura.

Rede dos Pontos de Cultura de Dourados

Dourados – MS

FUNCED (Fundação Cultural e de Esportes de Dourados MS)

Responsável: Leandro Carlos Francisco

funceddourados@hotmail.com, funced@terra.com.br

67-3411-7703/3423-8955/3411-7709/3421-5520

Ponto de Cultura Saborearte Regional do Buriti

Distrito de Palmeiras – Dois irmãos do Buriti – MS

 

marlysanchik@hotmail.com

Ponto de Cultura Quero Quero Mais Cultura

São Gabriel do Oeste – MS

 

CTG Chama Crioula – Rua Antônio João, 450 – Bairro Milani

79490-000 São Gabriel do Oeste – MS

Responsável -José Aloísio Rohr

e-mail: jose.rohr@hotmail.com, amrohr@hotmail.com

Telefone: (067) 3295-1793

Ponto de Cultura AMINA

Anástácio – MS

Rua 27 de Julho, s/n

CEP 79210-00

Responsável – Sra. Nilma Infra da Silva

buv3111@hotmail.com

Tel.: 67-32451534

Ponto de Cultura Montana

Bataguassu – MS

Sitio São Lucas, lote n °14 – projeto de assentamento Montana – Km 45 –  CEP 79780-000

Sra. Sônia Cristina da Silva

culturabataguassu@hotmail.com

Tel.: 67-35412598/35411470

Ponto de Cultura Afrodite-se em Ponto

Campo Grande – MS

 

Teatral Grupo de Risco

Rua José Antônio, 2170

Alto do São Francisco

CEP 79010-190

Paulo Sérgio Matoso

 

oficinateatral@hotmail.com

Tel.: 67-30268232 67 9282 6131

Ponto de Cultura Centro de Memoria Cultural do Alto Taquari

Coxim – MS

 

Av. Presidente Vargas, 1638 – Coxim – CEP 79400-000

Zelir Antonio Maggioni

cointa@cointa.org.br

Tel.: 67-32911643

 

Ponto de Cultura Abaeté

Rua Benjamin Constant, 70 – Jardim América – Dourados-MS

CEP 79803-040

Olympio Luiz de Azambuja Neto

submarinoamarelo@brturbo.com.br

Tel.: 67-34232421

 

Ponto de Cultura Dança Dourados

Dourados – MS

Rua Antônio Emílio de Figueiredo, 506

Centro – CEP 79802-020

Sr. Alexandre Magno Calegari Paulino

vilson@pulsar.org.br

Ponto de Cultura Maculelê

Ponta Porã – MS

Rua Cáceres, 18 – CEP 79900-000

Ponto de Cultura Centro de Tradições Pantaneiras

Rio Verde-MS

Rua Mário Antônio, 400

CEP 79480-000

Sr. Luiz Cláudio Sabedotti Fornari

kolpingft@hotmail.com

32921710/32921710

Ponto de Cultura A Arte Unindo o Campo e a Cidade

Itaquiraí-MS

Av. 13 de maio, 121  – CEP 79965-000

Sr. Édino Carlos Sousa Leite

sintrafitaquirai@hotmail.com

Ponto de Cultura Bolicho Faz Cultura

Campo Grande – MS

Avenida Tamandaré, 1808 Bairro Altos do Sumaré CEP 79009-790

Iracema Silva Sampaio de Barros

iracema.sampaio@terra.com.br

(67) 3383.0080

Ponto de Cultura Viver Bem

Campo Grande-MS

Rua Randolfo Lima, 320 – Nova Lima –CEP 79017-031

Anelza Leite Campo – neusamfaria@terra.com.br

Ponto de Cultura Movimento de Arte e Cultura de Itaporã

Itaporã-MS

Praça Boa Ventura, s/n – CEP 79890-000

Georg Josef Renz

keileanne@hotmail.com

Ponto de Cultura Cia das Artes

Campo Grande – MS

Rua Júnior Baroni, 373, Fundos

CEP 79034-035

Sr. Fernando Oliveira Cruz

ciadasartes@hotmail.com

Tel. (67) 84326899

Ponto de Cultura Projeto Enter de Inclusão Digital

Campo Grande MS

Rua Osvaldo Cruz, 50

Bairro Jardim dos Estados – 79002-501

Marcia Andrades dos Anjos

institutosamaritano@institutosamaritano.org.br

Ponto de Cultura Expressão pela Vida

Paranaíba – MS

Coordenadora   Coordenação Olinézia Moreira da Silva – Tel. (67) 8129 4719 e 9104 8856

olineziauems@yahoo.com.br